Principais problemas de saúde decorrentes das mamas volumosas – Planeta Folha

0
164

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Aumentar
o tamanho das mamas pode ser o sonho de muitas mulheres.

Mas
quando elas já são muito volumosas, podem incomodar e até mesmo ocasionar
problemas de saúde.

Pronta
para entender mais sobre o assunto? Continue
sua leitura até o final!

O que caracteriza mamas volumosas e quais as
causas?

         Mamas com volume aumentado podem
acontecer em qualquer idade e em ambos os sexos, sendo chamadas de hipertrofias
mamárias. Em estágios mais avançados, também é conhecida como gigantomastia.

         Em homens, as mamas podem ser
revertidas naturalmente pelo fim da variação hormonal ou emagrecimento.
Geralmente isso leva até quatro messes para ocorrer, mas caso não aconteça, um
cirurgião plástico pode ser indicado para resolver o caso, inclusive por lipoaspiração para reduzir a
mama.

         Geralmente a hipertrofia mamária, em
homens ou mulheres, tem como causas:

·       
Obesidade;

·       
Alterações
hormonais ou glandulares (principalmente em homens);

·       
Problemas
no fígado ou na tireoide;

·       
Uso
de drogas como maconha e heroína;

·       
Uso
de anabolizantes;

·       
Diabetes;

·       
Gravidez;

·       
Menopausa;

·       
Predisposição
genética.

Por que mamas volumosas podem ser um
problema?

         Quando as mamas apresentam volume
exagerado, seu aspecto visível acaba não sendo muito agradável. Isso compromete
o quesito estético e pode causar até complicações psicológicas na paciente.

         Além das mulheres, alguns homens podem
sofrer com o problema (quadro conhecido como ginecomastia), causando ainda mais
comprometimento ao estilo de vida e saúde mental.

         E não é só no visual que são um
problema: quando ela acarreta problemas físicos, pode ser indicado realizar a cirurgia de
redução das mamas.

         Os principais problemas físicos
geralmente incluem:

·       
Desvios
e problemas na coluna;

·       
Postura
inadequada;

·       
Desconforto;

·       
Comprometimento
para realizar alguns movimentos ou atividades.

Como é feito o tratamento?

·       
Para homens (ginecomastia):

Tudo
irá depender da origem do volume mamário. Se for uma causa glandular, pode ser
feita ressecção da glândula. Já se a causa for acúmulo excessivo de gordura, é
recomendada uma lipoaspiração.

No
caso da lipoaspiração, é feita a aspiração da gordura em excesso por meio de
pequenas cânulas, promovendo um contorno agradável da mama. Assim, é feita uma
lipomastia por meio de lipoaspiração comum.

Todas
as incisões vão depender do volume de tecido a ser retirado.

Alguns
indivíduos apresentam as duas alterações, sendo necessário também o
acompanhamento de um endocrinologista para analisar as causas hormonais.

·       
Para mulheres (mastoplastia para redução das
mamas)

Como
as mamas são mais volumosas e acabam tendo aspecto caído, são feitas duas
incisões: uma no sulco mamário e uma no polo inferior da aréola. Se bem-feitas,
cicatrizadas e cuidadas, elas tendem a ficar sem cicatrizes muito aparentes. As
incisões servem para fazer a retirada do excesso de tecido, reduzindo o seu
tamanho e reposicionando a mama.  

Em
mulheres, a lipoaspiração para redução da mama também pode ser feita. Ela é uma
alternativa para quem se incomoda com as cicatrizes do procedimento anterior,
mas cabe ao médico avaliar a real necessidade da paciente e propor o melhor
tratamento.

Na
maioria dos casos apenas uma única intervenção cirúrgica já é capaz de resolver
o problema das mamas volumosas. Mas se o tamanho for excessivo, podem ser
realizados mais procedimentos.

Como funciona o pós-operatório?

·       
Para homens (ginecomastia)

A
cirurgia costuma durar em torno de uma hora ou uma hora e meia (essa última
para os casos que envolvem as duas causas). A recuperação leva em torno de duas
semanas, assim, o paciente pode retornar com suas movimentações normais.

São
recomendados remédios analgésicos, antibióticos e anti-inflamatórios. Durante o
período de até 45 dias é necessário utilizar colete elástico e a realização de
atividades físicas só pode ser retomada após 30 dias.

·       
Para mulheres (mastoplastia de redução)

Os
principais cuidados do pós-operatório envolvem evitar esforços e cuidar com a
movimentação da região e principalmente dos braços.

Em
torno de um mês o processo de cicatrização já está avançado e a paciente pode
retornar às suas atividades normais, desde que respeite os esforços físicos e
levantamento de peso seguindo as indicações médicas.

Apesar
de incômodo, o pós-operatório não costuma ser dolorido, ele só requer cuidado
especial com o triângulo inferior da mama, que sempre é o mais demorado para se
recuperar.

Com o que devo me preocupar antes da
cirurgia?

Antes
de realizar qualquer cirurgia plástica, você deve conferir:

·       
Se
o seu médico está registrado no Conselho Federal de Medicina (CFM) e possui
regulamentação pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

·       
Se
o hospital ou clínica plástica é creditado para procedimentos de tal porte.

·       
Se
você repassou para o médico todos os seus anseios e desejos.

·       
Se
você entendeu bem como funciona o procedimento.

Assim,
aproveite o pré-operatório para perguntar bastante para o seu médico e não
hesite em fazer suas pesquisas e se manter informada. Lembre-se que os
pós-operatórios também são essenciais para o sucesso de uma cirurgia plástica,
principalmente quando prezamos muito por resultados estéticos.

Riscos dos procedimentos

 Assim como qualquer cirurgia plástica, as cirurgias para redução da mama podem apresentar riscos, sobretudo com relação à abertura dos pontos, sangramentos, aumento das chances de trombose e risco de embolia pulmonar.

 Desde que realizada por um profissional experiente em local adequado, os riscos tendem a ser mínimos, se a paciente seguir todas as recomendações médicas. Por isso, cada profissional irá indicar a conduta adequada para o pós-operatório, colocando a saúde sempre em primeiro lugar.

Para quem os procedimentos são contraindicados?

         As contraindicações seguem as mesmas
para qualquer cirurgia plástica:

·       
Portadores
de diabetes não controlado;

·       
Obesidade
elevada;

·       
Problemas
de coagulação;

·       
Problemas
cardiovasculares agravados;

·       
Colesterol
fora de controle;

·       
Sérias
complicações psicológicas.

Outros
aspectos importantes

Prezando por aspectos psicológicos e de saúde, é possível fazer a redução das mamas volumosas, gerando uma melhora dos quadros de saúde e um aumento do bem-estar.

Em caso de dúvidas, procure sempre tratamentos específicos de acordo com o seu caso, consultando um cirurgião plástico especializado.

Gostou do conteúdo de hoje sobre redução de mamas volumosas? Comente logo abaixo suas dúvidas – estamos prontos para atendê-la!

Por Danielle Soares



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda