Reimplante de silicone é a nova tendência nas cirurgias plásticas para 2022

0
25

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

REPRODUÇÃO

Em 2021 foi muito comum ver várias mulheres realizando a cirurgia de retirada de silicone das mamas. Porém, para 2022 a tendência é que muitas pacientes retornem aos consultórios para recolocar as próteses. O cirurgião plástico Dr. Luiz Haroldo Pereira, pioneiro da lipo no Brasil, está percebendo esse movimento de volta agora no início do ano. O médico, com mais de 40 anos de experiência, acredita que isso está ocorrendo devido a uma insatisfação de muitas mulheres com a falta de volume na região dos seios:

“Eu e outros colegas cirurgiões estamos percebendo, que muitas pacientes, que retiraram o implante de silicone no ano passado estão retornando aos consultórios médicos insatisfeitas ou arrependidas. Me lembro que há muitos anos várias pacientes queriam diminuir o tamanho dos seios e realizavam cirurgias plásticas. Depois de uns 20 anos, quando entraram as próteses mais modernas, essas pacientes voltaram aos nossos consultórios para realizar implantes, acredito que o mesmo esteja ocorrendo agora.”

Para aquelas mulheres que fizeram a retirada da prótese, o médico explica que não existe qualquer contra indicação, basta a vontade da paciente e claro um profissional de qualidade:

“É possível fazer uma incisão inferior, média ou em volta da aréola. Se for feito por um cirurgião experiente não existe nenhuma contra indicação para a recolocação do implante. Essa é uma cirurgia que a gente faz com muita tranquilidade.”

Tempo de espera, tamanho e cuidados.

Em qualquer cirurgia o tempo de cicatrização leva de 4 a 6 meses. Quem fez a retirada do silicone deve esperar para procurar um especialista para avaliar se é possível colocar outra prótese nas mamas.

Na hora de recolocar o silicone podem surgir dúvidas em relação ao tamanho. Uma das maiores referências nacionais em cirurgias como lipoaspiração, lipoenxertia, próteses de silicone, cirurgias de face e gluteoplastia, Dr. Luiz Haroldo revela que na hora da retirada os cirurgiões costumam preencher o espaço vazio com um pouco de gordura, então a paciente poderia colocar uma prótese menor, mas isso não é uma regra:

“É necessário que o médico converse com a paciente sobre o tamanho desejado. Vamos supor que ela tivesse uma prótese de 280ml, possivelmente poderá colocar uma de 220ml ou 240 ml, isso é uma escolha dela com o cirurgião. Porém, ela também poderá aumentar ou diminuir o tamanho, sem problema algum.”

 

Para o médico é preciso ter atenção em relação à escolha de onde será feita a incisão:

“Os cuidados para a recolocação são, primeiro ter experiência e ser um bom profissional. Segundo, saber que foi feito um corte naquela região, que tem um processo cicatricial e escolher a melhor via de acesso”.

 

Tamanho da cicatriz

Em relação a cicatriz, ele tranquiliza as pacientes. Segundo o cirurgião o corte na região dos seios não será maior ou do mesmo tamanho da anterior:

“Poderá até ser menor, somente utilizando uma parte da cicatriz da primeira cirurgia. Isto porque o implante é recolocado no subcutâneo ou no retro mamário, em baixo do músculo ou atrás da gordura e da glândula mamária.”

 

Cirurgia e pós-operatório

Para realizar o procedimento é necessário a internação durante 1 dia, o procedimento demora cerca de 1 hora e o tempo de recuperação é de 10 a 15 dias, em alguns casos até antes, dependendo da experiência do cirurgião e da resposta da paciente.

Dr. Luiz Haroldo ressalta que por ser uma operação que paciente já realizou anteriormente a recuperação pode ser bem mais leve:

“O pós-operatório nesse caso é mais simples e menos complicado. Como será feito um acesso e a colocação do implante, costuma ser um processo sem grandes problemas. Depois de uns 20 dias a paciente irá retornar a suas atividades normais, sem nenhum problema.”

 



Fonte