Revisão do implante de mama: é preciso fazer?

0
42

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Colocar silicone é como um casamento — a expectativa é de que a união seja feliz e dure para sempre. E como a prótese fará parte do corpo da mulher pelo resto da vida, é justo que ela seja tão bem cuidada quanto outras partes do organismo, certo? Para isso, é importante realizar a revisão do implante de mama.

Mas afinal, qual é a importância da revisão? Como ela é feita? Qual é a frequência dessa avaliação e acompanhamento? Se você também tem essas perguntas, continue a leitura!

Eu preciso fazer a revisão do implante de mama?

Embora a resposta seja sim, é importante que a mulher tenha em mente que ela não faz a revisão do implante. Ela faz a revisão da mama, o que inclui sua prótese de silicone.

Portanto, toda mulher precisa cuidar das mamas. Os exames para detectar o câncer de mama precocemente devem ser feitos com frequência. Então, ela já aproveita e avalia também a prótese de silicone. É simples assim!

O que acontece se a mulher não avaliar a mama com prótese?

Mais uma vez, a questão principal não é a prótese, e sim a mama. Afinal, é natural que o corpo crie um revestimento em volta do implante para isolá-lo dos tecidos do seio.

No entanto, em algumas mulheres essa reação é exagerada, formando uma cápsula muito grossa. Ela pressiona a prótese, podendo causar a ruptura.

Mamoplastia Master Health

Então, a revisão ajuda a identificar essa situação e corrigir o problema antes que ele cause outros transtornos.

Quanto à prótese de silicone, as chances de ela apresentar alguma anormalidade são mínimas. Afinal, elas são feitas de um material extremamente tecnológico e cada vez mais resistente.

Porém, existe uma possibilidade ínfima de esse implante sofrer algum processo de rompimento. Sabemos que isso pode acontecer em caso de um acidente, de uma pancada ou de uma queda.

Como o silicone não vaza dos implantes modernos (feitos com gel de alta coesão), a ruptura pode acontecer silenciosamente. Portanto, os exames mostram esse problema e o médico orientará a troca da prótese.

Como é feita a revisão do implante de mama?

A revisão é praticamente a mesma que todas as mulheres fazem para identificar precocemente um câncer de mama. Existem apenas alguns exames adicionais, bem como a consulta ao cirurgião plástico.

Os procedimentos são os seguintes:

Consulta médica

A revisão começa com uma avaliação clínica. Então, a mulher que colocou silicone precisa procurar seu cirurgião para que ele solicite os exames.

Exames de imagem

O médico sempre solicita exames de imagem. Porém, ele não pede, necessariamente, todos esses três para todas as pacientes. A melhor escolha depende de fatores individuais. Veja quais são eles:

Ultrassonografia

Esse exame de imagem mostra a estrutura da mama, suas glândulas e a presença de nódulos. No entanto, ele também permite ver alterações no implante mamário.

Os médicos indicam a ultrassonografia principalmente para mulheres jovens, até os 35 anos. Afinal, a mama delas é mais densa e, por isso, a mamografia nem sempre consegue identificar alterações.

Mesmo após os 35 anos, algumas mulheres continuam com as mamas densas. Portanto, o médico solicita uma ultrassonografia que complementa a mamografia.

Mamografia

Esse é o principal exame para a detecção de nódulos, calcificações e tumores na mama. Porém, ele só permite visualizar essas alterações quando a mama se torna menos densa, ou seja a quantidade de gordura aumenta e o volume da glândula mamária diminui.

Portanto, os médicos não recomendam a mamografia antes dos 35 anos. Na mulher com prótese, a mamografia mostra alterações como a contratura capsular.

Ressonância magnética

Dentre esses exames, a ressonância magnética é a menos conhecida. No entanto, ela permite mostrar a prótese com muitos detalhes. Assim, o médico identifica alterações discretas e até mesmo pequenas rupturas.

Portanto, como você pode ver, os procedimentos da revisão do implante de mama são praticamente os mesmos dos exames periódicos para prevenção do câncer de mama.

Quer entender melhor? Então, compare veja a tabela abaixo:

Exames periódicos para prevenção do câncer de mama
(feitos por todas as mulheres)
Revisão do implante de mama
(feito por mulheres que colocaram silicone)
Consulta com o médico para avaliação clínica Consulta com o médico para avaliação clínica
Ultrassonografia das mamas Ultrassonografia das mamas
Mamografia (a partir dos 35 anos) Mamografia (a partir dos 35 anos)
A ressonância magnética só é solicitada em casos bastante específicos Ressonância magnética, caso o médico entenda que é necessário

Vale a pena destacar que a mulher com silicone pode realizar a mamografia tranquilamente. No entanto, ela precisa avisar o técnico que tem prótese para que ele posicione o equipamento corretamente.

Quando a mulher precisa fazer a revisão das mamas?

Não existe um período definido para a frequência dessas revisões. Afinal, a saúde das mamas é influenciada por vários fatores, incluindo hábitos e predisposição genética.

Portanto, logo após a prótese, os médicos costumam orientar a revisão depois de três anos. Então, após essa primeira avaliação, eles solicitam a repetição a cada dois anos.

Porém, essa frequência pode mudar de acordo com as necessidades e características de cada mulher. Em alguns casos, o intervalo chega a 5 anos. Em outros, é necessário voltar ao médico anualmente.

Como seu médico conhece o seu histórico clínico e familiar, o melhor profissional para indicar a frequência é ele. Então, siga sempre as orientações dele.

Existem outras situações que exigem a revisão do implante?

Sim. Apesar de as próteses serem extremamente resistentes, elas não são indestrutíveis. Além disso, como já dissemos, o corpo pode apresentar reações individuais que precisam de acompanhamento.

Então, quando alguma situação colocou sua prótese em risco, procure o médico. Marque uma consulta mesmo que não sinta nada caso sofra algum acidente sério, uma queda ou uma pancada forte.

Além disso, se você apresenta algum dos seguintes sintomas, procure o médico para uma avaliação:

Dores na mama

Se você tiver uma dor na mama, procure seu cirurgião plástico. Isso não significa que você está com um problema na prótese, mas é importante que ele avalie seu implante.

Após fazer os exames, se você tiver um problema com a prótese, ele apresentará a solução. Se o problema não for com o implante, você precisará buscar um mastologista.

Enrijecimento dos seios

A mama com silicone tem a consistência de um seio natural. Portanto, se os seus seios começaram a ficar endurecidos, busque avaliação médica.

O cirurgião plástico avaliará se você está sofrendo de contratura capsular. Dependendo do nível, há tratamentos com remédios, compressas e massagens. Em outros casos, a prótese precisa de substituição.

Mudanças no formato

Finalmente, um sinal de que a mama com prótese precisa de uma avaliação é a mudança no formato ou em sua altura. Às vezes, aparece até mesmo uma assimetria entre as mamas.

Nesses casos, existe a possibilidade de um diagnóstico de contratura capsular ou de um deslocamento. Então, procure seu cirurgião para que ele verifique e proponha a melhor solução para esse problema

Entendeu por que é importante fazer a revisão do implante de mama? Quer saber sobre o assunto?

Acompanhe nossos perfis no Facebook e Instagram para não perder nenhum post sobre a cirurgia para colocar silicone!

master-health

A Master Health, há mais de duas décadas, alia conforto, segurança e zelo no tratamento de seus pacientes. Adepta do conceito de clínica vertical, a Master dispõe de quatro andares unicamente dispostos ao atendimento, favorecendo a privacidade de cada momento da cirurgia plástica ou tratamento realizado pelo paciente.
Diretora Técnica Dra. Elaine Favano – CRM 42085/SP

Cirurgia Plástica Master Health

Caso queira que entremos em contato com você, é só preencher o formulário abaixo !

(Preencha, envie e aguarde a confirmação)

Quer saber mais ? Confira todos os posts do nosso blog sobre mamoplastia Clique aqui.

Compartilhe este post. Escolha sua rede!



Fonte