‘Seios necrosando’ · Notícias da TV

0
43

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Luisa Marilac enfrenta mais um drama pessoal. Os litros de silicone industrial que injetou em seu corpo na adolescência estão provocando dores severas, que nem os mais fortes dos antibióticos estão lhe trazendo conforto. Parte de seus seios estão apresentando sinais de necrose. Sem dinheiro e sem plano de saúde, ela contou com a ajuda de Carlinhos Maia para se submeter às cirurgias de retirada do líquido e reparação.

“Meus seios ficam muito bonitos quando estão inchados, porque infecciona, então ficam belíssimos. Mas só eu sei das minhas dores, você não pode tocar que dói. E fora que tenho que se entupir de remédio. Os seios estão ficando escuros, é um sinal de necrose, então é muito perigoso, porque é a zona que eu mais tenho silicone, eu tenho dois litros do industrial nos seios”, disse ao Notícias da TV.

A youtuber decidiu expor sua situação em seu canal após sentir as primeiras mudanças que a inflamação do silicone começaram a se manifestar. Seu rosto, principalmente seu queixo, ganhou diversas protuberâncias, provocadas pelo líquido que carrega no corpo há mais de 25 anos.

“Tive que chegar no YouTube e jogar toda a realidade com o público que está ali comigo todos os dias, porque sou muito transparente. Eles iam perceber. Eu tenho esse mesmo problema com os seios. O queixo eu tenho essas dores duas vezes ao ano. Na primeira vez foi grave e ficou um buraquinho. E dessa vez também é muito grave, porque apareceram três pontinhos. Agora não está doendo porque estou dopada de remédio. Mas sofro muito mais com os peitos”, explicou.

Para tentar explicar a intensidade das dores que vem enfrentando, Marilac disse que é como se ela tivesse dez furúnculos prestes a estourarem em seus seios. Ela iniciou a aplicação do material aos 16 anos e concluiu aos 17. Hoje, aos 42, culpa a falta de informação e de dinheiro por ter optado pelo procedimento.

“Era o que tinha naquela época, a tecnologia não era como hoje, não tínhamos YouTube, não tínhamos acessa à informação, internet. E não me identificava com um corpo que não era meu, era infeliz, me olhava no espelho e não me via. E essa foi a única alternativa que tive naquela época. Comecei com 16 para 17 anos. O processo é lento, tem que por de pouquinho em pouquinho, porque é líquido, se não pode descer pras pernas, pode descer para a corrente sanguínea”, comentou.

A caminho da cirurgia

Luisa Marilac passará pela primeira consulta médica nesta semana. Por não ter plano de saúde, teve que buscar um profissional particular. Quando iniciou os orçamentos, há seis meses, o orçamento mais em conta que conseguiu foi o de R$ 20 mil, para extrair todo o conteúdo industrial de seus seios e queixo.

Mas a inflação e a crise econômica alteraram os preços. Como conseguiu os R$ 20 mil por doação do amigo Carlinhos Maia, ela acredita que terá que esperar para operar seu queixo.

“Entre o peito e o queixo, vou fazer o peito, porque me dói mais. O médico me cobrou R$ 16 mil. Só que tenho que fazer pencas de exames e remédios a comprar. Vou ter que fazer exames de sangue, mamografia. Não sei quanto custa, mas não tenho plano de saúde e vou ter que pagar tudo. Acho que não vou ter condições de fazer os dois”, analisou.

Nos seios, serão três procedimentos. A extração de todo o líquido industrial e da infecção, a cirurgia de remoção da pele necrosada e o implante de uma prótese de silicone. 

“Estou muito nervosa porque é uma cirurgia bem delicada. As pessoas acham que é só deitar e tirar o peito, mas não. Existe uma drenagem de um silicone líquido que está espalhado ali dentro, que corre o risco de cair na corrente sanguínea e eu morrer. Estou preocupada. Mas está na mão de Deus. Eu vou arriscar porque não aguento mais tomar remédio”, finalizou.

Confira o post de agradecimento que Luisa Marilac fez a Carlinhos Maia:


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e confira o nosso boletim diário com os principais destaques do dia



Fonte