Silicone e amamentação: tire suas dúvidas sobre o tema – Dra.Ana Borba

0
28

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Oi, meninas! Como vocês estão? Estão se cuidando direitinho? Espero que sim! Muitas de vocês, quando me procuram para realizar o sonho de implantar uma prótese de silicone, demonstram muitas preocupações e dúvidas com relação à amamentação, pois têm a possibilidade de engravidar no futuro e querem saber se o procedimento irá afetar a esse processo mágico que é a maternidade.

É importante ressaltar que sim, quem tem silicone pode amamentar normalmente, já que o implante é feito com um gel de alta coesividade que não ultrapassa a prótese e também fica abaixo da glândula mamária. Portanto, não tem nenhum contato com o leite. Pensando nisso, trouxe aqui algumas dúvidas comuns sobre o tema para conversarmos a respeito! Continue lendo este artigo!

A incisão escolhida pode influenciar o processo de amamentação?

Primeiro, é necessário entendermos quais e como são as incisões que podem ser realizadas para a colocação da prótese de silicone. De forma geral, temos 3 tipos: a inframamária, a axilar e a areolar.

A única delas que na teoria pode influenciar o processo de amamentação é a incisão areolar, já que é diferente das outras. Como já expliquei detalhadamente aqui no blog, nela, o cirurgião realiza um corte em formato de semicírculo em volta da aréola e interesse a prótese por essa abertura. Ao realizar esse corte alguns dutos mamários podem ser cortados, essa incisão não prejudica a produção do leite em si, mas pode diminuir seu fluxo. Mas não é o esperado, normalmente com o estímulo hormonal, os canalículos se refazem, possibilitando a amamentação sem maiores transtorno.

Mesmo assim, o mais importante a se entender é que o implante de silicone não te impede de amamentar. Conversando com o seu médico, vocês conseguirão escolher a incisão que melhor se adaptará ao seu corpo, formato desejado e tipo de silicone.

A posição da prótese de silicone pode influenciar na amamentação?

Não! Essa é uma preocupação que pode ser descartada! A posição da prótese, o perfil (alto ou superalto, por exemplo) e o formato (cônico, redondo e oval) não interferem nos ductos mamários e, por isso, não influenciam em nada na amamentação.

O ideal é colocar silicone antes ou depois de engravidar?

Depende. Normalmente, o ideal é que você faça o procedimento depois que sejam encerradas as gestações que deseja ter. Entretanto, nada impede que a cirurgia seja feita antes, desde que você conheça todas as implicações disso. O mais comum é não haver problemas para o aleitamento materno devido à presença da prótese de silicone. Por isso, cabe à você decidir junto ao médico o que se adequa melhor ao seu dia a dia!

Há a possibilidade do seio cair após a amamentação tendo silicone?

Sim, há essa possibilidade. Mas não há porque se preocupar. É super normal que a pele fique flácida após a amamentação. As glândulas que produzem leite armazenam uma relativa quantidade do líquido na mama, fazendo com que a pele estique. Ao final do processo, todo o líquido seca e os seios tendem a ficar menos firmes. Com o silicone não é diferente.

Embora não seja uma obrigatoriedade, após o período de lactação da mulher deve-se aguardar um período de 6 meses para avaliar a retração de pele. Após esse período é possível trocar a prótese ou retirar parte da pele flácida. Em alguns casos, colocar um implante maior já é suficiente. Já em outras situações, é necessário retirar parte da pele.

O ideal é sempre conversar abertamente com sua cirurgiã e indicar todas as necessidades e desejos em torno de uma nova cirurgia.

 

Neste artigo, expliquei algumas das dúvidas mais comuns sobre a relação entre silicone e amamentação, mas, se você ainda tem alguma dúvida, não hesite em me chamar!

Aqui no blog estou sempre trazendo novos artigos e reflexões e estou à disposição para conversarmos mais! Basta me contactar!

Acompanhe o meu trabalho nas redes sociais.



Fonte