Startup monta centro de distribuição em Paraisópolis para garantir entrega aos moradores de comunidades | PEGN

    0
    22

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    O brasileiro que mora em comunidades segue com dificuldades para receber entregas em casa. Em muitos casos, os pedidos, simplesmente, não chegam. E para acabar com esse problema, uma startup paulista montou um centro de distribuição que recebe e entrega os pedidos aos moradores.

    O auxiliar de costura Marcus Santos mora na comunidade de Paraisópolis, na zona sul de Pão Paulo. Ele sempre teve dificuldade para receber em casa as compras feitas pela internet.

    “Sempre foi um desafio muito grande. Existem vários problemas dentro da comunidade. E as transportadoras, que, por alguma espécie de preconceito, não fazem entregas dentro de comunidade”, diz Marcus.

    O empresário Giva Pereira também mora em Paraisópolis e enxergou neste problema uma oportunidade de negócio.

    “No ano passado, houve um crescimento muito grande de demanda de compras – de demanda de entrega na comunidade -, principalmente por conta da pandemia. Eu queria trazer dignidade para pessoas para que elas pudessem receber o produto na porta da sua casa.”

    Com apoio de uma organização sem fins lucrativos, formada por empreendedores da comunidade, Giva levantou R$ 15 mil para montar uma startup. Ele criou um centro de distribuição em Paraisópolis.

    “O primeiro grande desafio foi quebrar a barreira do preconceito com as empresas parceiras, de provar para elas que essas entregas vão chegar e serão entregues no cliente final”, diz o empresário.

    Também foi preciso fazer um mapeamento da comunidade para criar a logística de trabalho de acordo com a geografia da região. Hoje, a startup é parceira de nove empresas de e-commerce. O morador, ao fazer a compra em uma dessas empresas, fica seguro de que o pacote será entregue

    Todos os pedidos feitos pelos moradores são levados para o centro de distribuição. Depois, eles são separados por rotas e por tipo de veículo de entrega. Os pacotes são levados para a casa dos moradores de bicicleta, moto ou carro e por quem conhece bem a região.

    “Eu moro aqui na comunidade desde que nasci e faço entrega pela região mesmo”, diz o entregador Henrique Silva

    A startup recebe uma parte do valor do frete cobrado pelas empresas de e-commerce. Em média, recebe R$ 6,5 por entrega. E o modelo de negócio já começou a ser usado em outras comunidades.

    “A gente conseguiu fazer o modelo base Paraisópolis já expandir para outras seis favelas. Além de Paraisópolis, estamos presente em Heliópolis, Cidade Júlia, Diadema, Capão Redondo. No Rio de janeiro, estamos na Rocinha e na Vila Cruzeiro”, diz Giva.

    A startup fatura R$ 200 mil por mês. Para 2022, a expectativa do empresário é chegar a 50 pontos de distribuição pelo Brasil.

    Favela Brasil Xpress
    Rua Itamotinga, 100 – Paraíso do Morumbi
    São Paulo/SP – CEP: 05706-320
    E-mail: [email protected]
    Site: www.favelabrasilxpress.com
    Telefone: (11) 95137-6778
    Instagram: https://www.instagram.com/favelabrasilxpress/
    Intagram: https://www.instagram.com/givapereirabr/
    LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/giva-pereira-19a242191/

    Veja os vídeos mais assistidos do PEGN:



    Fonte