Suspeito de atirar e matar ex na saída da escola é julgado no fórum de Tupã | Bauru e Marília

    0
    167

    Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

    .

    O suspeito de matar a ex-mulher a tiros em abril de 2017 é julgado nesta segunda-feira (2) no Fórum de Tupã (SP), cidade onde aconteceu o crime. Maicon Douglas Silva Santos responde por homicídio qualificado e o julgamento será através de júri popular, que começou às 9h.

    O suspeito se entregou um dia após o crime e confessou à polícia ser o autor dos disparos contra a ex-mulher, Janaine Alves dos Santos, de 23 anos, assassinada quado voltava da aula. Maicon Douglas foi liberado logo após o depoimento.

    Dias depois, porém, a Justiça decretou a prisão de Maicon Douglas, que preso no dia 12 de abril daquele ano. Em seu depoimento, o suspeito confessou à polícia que arrumou uma arma e matou a ex com quem foi casado por cinco anos, depois da troca de ameaças entre os dois.

    Mulher foi morta a tiros pelo ex-marido no centro de Tupã — Foto: João Trentini/Rádio Tupã

    Mulher foi morta a tiros pelo ex-marido no centro de Tupã — Foto: João Trentini/Rádio Tupã

    À polícia, Maicon Douglas também deu detalhes de como cometeu o crime. Ele contou que seguiu a jovem, que saiu da aula na companhia de dois colegas, e que quando ela percebeu que estava sendo seguida começou a atirar.

    A mulher foi baleada várias vezes e chegou a ser socorrida para o pronto-socorro da cidade, mas não resistiu. Um dos disparos atingiu a mochila de um dos colegas dela, mas a bala ficou alojada em um caderno e ele não se feriu.

    À época, a mãe da vítima admitiu que estava com medo por conta das ameaças que Maicon fazia contra a filha e contra sua família antes do crime. A dona de casa Ana Maria dos Santos disse que as ameaças eram por causa de ciúme e pela exigência da pensão alimentícia da filha de 4 anos do casal.

    Um dos tiros disparados pelo suspeito ficou alojado no caderno que um colega da vítima carregava na mochila — Foto: João Trentini/Rádio TupãUm dos tiros disparados pelo suspeito ficou alojado no caderno que um colega da vítima carregava na mochila — Foto: João Trentini/Rádio Tupã

    Um dos tiros disparados pelo suspeito ficou alojado no caderno que um colega da vítima carregava na mochila — Foto: João Trentini/Rádio Tupã



    Fonte