Taubaté inicia mutirão para cirurgia de catarata

0
24

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Foto: Divulgação

A Prefeitura de Taubaté iniciou, nesta quinta-feira (6), que as empresas habilitadas para a realização do mutirão oftalmológico farão contato com os pacientes para agendamento das consultas pré-operatórias.

De acordo com a prefeitura, foram habilitadas para a prestação do serviço de mutirão oftalmológico, as empresas: Instituto de Olhos Parolin LTDA, Hospital Oftalmológico Dia, Almeida e Venâncio LTDA e Efta Cirurgia Diagnóstico Ocular S/S LTDA.

Para participar do mutirão, o paciente terá que passar por uma consulta pré-operatória, que começa a ser feita, a partir do dia 10 de janeiro.

Nesta data, será realizado todos os exames de biometria, ceratometria, mapeamento de retina e ultrassonografia (caso precise) necessários para a programação e realização da cirurgia. O pós operatório será feito em duas consultas após o procedimento e a previsão de alta médica é de um mês após a cirurgia.

Redução e diminuição da Fila de espera

Além disso, a Secretaria de Saúde do município realizou mutirões para redução da fila de espera por consultas e exames em variadas especialidades médicas.

Atualmente, a demanda municipal por consultas, exames e cirurgias para catarata conta com 2 mil pacientes, que aguardam na fila do Cross, que já foram previamente avaliados pelo clínico geral da unidade básica de saúde e pelo oftalmologista da atenção especializada, que apontaram o diagnóstico.

De acordo com a prefeitura, a diminuição no tempo de espera por consultas foi possível após uma reformulação na Policlínica, local em que são realizados os atendimentos com especialistas no município.  Além disso, houve investimento em horas-extras dos médicos.

A comparação toma como base os números apresentados em abril de 2021 contrapondo aos índices apresentados no mês de dezembro, com o encerramento do mesmo ano.

No caso das consultas, em abril haviam 34.537 pessoas inscritas aguardando por consultas com um médico especialista e já em dezembro, esse número chegou a 24.162 pacientes. Foram 10.375 atendimentos ao longo de 8 meses.

A redução pode ser conferida por especialidades, como: cardiologia (5.225/3.820), cirurgião vascular (773/192) dermatologista (1.443/560), endocrinologista 2.027/1618), gastro 2.816/2.444, neurologista (3.999/2.555), oftalmologista (5.954/4.936), otorrino (1.592/1.465), pneumologista (1.345/987) e reumatologista (2.050/1459).

Além das áreas já mencionadas, também foram atendidos pacientes que buscavam por acupuntura, cirurgias gerais, cirurgias plásticas, ortopedista e urologista.



Fonte