Vai fazer cirurgia plástica? Veja as perguntas que não podem faltar na consulta

0
220

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.
Foto: Divulgação

A busca pelos procedimentos cirúrgicos não para de crescer. Prova disso, é que o Brasil é o segundo país no ranking de cirurgias plásticas estéticas, estando atrás apenas dos Estado Unidos, segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isap).

Para muitos, o inverno, é a temporada ideal para a realização da tão sonhada cirurgia plástica. Mas fica um alerta do médico Fábio Zamprogno, que vivencia essa realidade há mais de 20 anos: “quem quer operar nos próximos meses precisa começar a se planejar agora, pois todo procedimento estético exige cuidados antes e depois para que tudo corra bem”.

Na consulta inicial algumas perguntas não devem ficar de fora, como:

– Uma cirurgia plástica irá resolver o meu problema?

– Em que local é feita a cirurgia?

– O local reúne todas as condições de segurança necessárias?

– Que tipo de anestesia será utilizada?

– Qual é a sua taxa de sucesso com este tipo de cirurgia plástica?

– Quais as recomendações para o meu pré e pós-operatório?

– Quais são os riscos e complicações associados a esta cirurgia plástica?

– Vou ficar internado por quanto tempo?

– Qual será o meu tempo médio de recuperação?

– Após minha recuperação, com que frequência acontecerão nossas consultas?

– Preciso esperar quanto tempo para fazer algum tipo de atividade física?

Zamprogno orienta que o paciente apresente um histórico real e detalhado da sua saúde já na primeira consulta. Em seguida, serão solicitados exames de avaliação do risco cirúrgico. Marcado o procedimento, é importante avisar o médico sobre qualquer mal-estar que aconteça nas vésperas, como gripe, diarreia e febre. Esses pequenos acontecimentos, que muitas vezes nem exigem muitos cuidados, podem complicar a cirurgia.

Segundo o relatório da Isap, os procedimentos mais feitos no Brasil em 2017 foram a lipoaspiração e a mamoplastia. No consultório de Zamprogno, as cirurgias mais procuradas são mamoplastias (redução ou aumento das mamas), implante de silicone, lipoaspiração, transplante capilar, ginecomastia (retirada da glândula mamária masculina) e rinoplastia (nariz). “De uma maneira geral, essas cirurgias são simples e de baixo risco, uma vez que são realizadas isoladamente. Contudo, seguir exatamente as orientações médicas pré e pós-operatórias é fundamental para o sucesso do procedimento. Como qualquer procedimento cirúrgico, o paciente deve ser bem orientado e fazer a sua parte”, completa.

Zamprogno sugere que inicialmente três pontos sejam bem avaliados: o desejo e a real necessidade do paciente; o alinhamento entre a expectativa e a realidade do resultado final do procedimento; e a escolha do médico, que precisa ser especializado, ter registro na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e contar com boas indicações.

Por fim, programar bem a agenda é fundamental, conforme Zamprogno. O paciente precisa estar tranquilo para cumprir todas as etapas da cirurgia e da recuperação. Por isso muitas pessoas até optam por usar o período das férias.



Fonte