Vídeo de oficial que tirou farda para pegar um bronze gera até bolão entre policiais de Mato Grosso do Sul · Jornal Midiamax

0
45

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Vídeo com suposto graduado exposto ao sol para garantir um bronzeado de verão viralizou entre policiais de Mato Grosso do Sul porque expõe farda com alta patente pendurada ao lado.

A tropa não perdoou e até bolão para descobrir quem é o vaidoso oficial estava rolando nos grupos de whastapp caserna afora.

No entanto, apesar das brincadeiras que têm um pé no machismo arraigado, já que alguns comentários jocosos consideram inadequada a cena de um homem cuidando da estética corporal, tem gente querendo achar pelo em ovo.

É que comentários levantaram dúvidas sobre o porquê de a farda, com ombro cheio de estrelinhas e peito coberto de barretas, estaria pendurada à cabeça do suposto metrossexual. Uma das suspeitas é de que a sessão de bronzeamento poderia ter tomado parte do expediente do servidor.

Além disso, não faltou praça para cornetear a exposição da tropa com o vídeo.

“Se um praça publica foto no facebook com cadarço frouxo, já leva uma parte no rabo porque está expondo a instituição. Agora, para o belezinha bronzeado, não lembram que existe um RDPM/MS cheio de regras? Isso porque nem sabemos se estava em horário de trabalho, já que parece ter tirado a farda só para deitar na maca de bronzeamento”, questiona um sargento antigão, logo chamado de rabugento pelos colegas…

Sabendo de algo que MS precisa saber? Conta pro Midiamax!

Se você está por dentro de alguma informação que acha importante o público saber, fale com jornalistas do Jornal Midiamax!

Fala Povo: O leitor pode falar direto no WhatsApp do Jornal Midiamax pelo número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Se preferir, você também pode falar com o Jornal direto no Messenger do Facebook.

Você pode enviar flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões com total sigilo garantido pela lei.



Fonte